Ponto final?

Há duas semanas um mesmo tema tem me perseguido em conversas entre amigas, em indicação de leitura* e até na minha terapia: a dificuldade-extra que alguns homens têm em terminar relacionamentos.

O que já era óbvio pra mim é que muitos rapazes, quando não estão mais satisfeitos com seu relacionamento, adotam como estratégia pirraçar a namorada, fazendo tudo o que ele sabe que ela detesta, para que ela coloque um fim no relacionamento e ele não tenha que assumir essa responsabilidade.

Já outras situações são mais extremas, como quando o namorado simplesmente some sem dar nenhuma explicação. Eu sempre pensei que isso só poderia ter acontecido com uma única pessoa da face da Terra (de tão contrário ao bom senso que achei a atitude do cara), uma amiga minha, porque com ela sempre acontecem coisas extraordinárias, mas fiquei sabendo de outro caso semelhante nesta semana: o marido de uma conhecida minha, enquanto ela estava no trabalho, fez suas malas e saiu de casa, sem nenhuma DR antes (o que me fez lembrar de tantas histórias de homens que saíram pra comprar cigarro e nunca mais voltaram)! No caso da minha amiga, ela havia passado um mês de férias no Nordeste com o namorado e, uma semana após seu retorno à vida normal, o fulano simplesmente desapareceu. Não ligava, não atendia o telefone, mandava dizer que não estava em casa, que estava ocupado no trabalho etc.

Um terceiro caso é o do cara que, citando o Fabrício Carpinejar, “encosta a porta de sua casa (não tranca) e parte para outra vida”. Acontece quando o namorado diz que está meio confuso, que não tem nada de errado com a namorada (que ela é maravilhosa etc.), mas que é melhor eles darem um tempo (e essas reticências ou esse ponto e vírgula simplesmente não cabem nessa parte da história), e que, se ela gosta dele, até pode lutar pelos dois (e a deixa sem ter a menor idéia de como e se deve fazer isso). Na primeira semana seguinte, ele a convida pra sair e eles ficam, lógico! Ele passa mais um tempo sumido, depois liga dizendo que precisa vê-la e eles ficam novamente. Agora, o ex fica um tempo bem maior sem aparecer, mas manda uma mensagem dizendo que não agüenta mais de saudade, e eles se encontram e você já sabe e é melhor eu escrever aqui “e assim sucessivamente”.

Eu posso concluir duas coisas disso tudo:
1) Algumas pessoas são levianas com o sentimento dos outros (eu tenho certeza de que leviandade independe de sexo, raça, idade, grau de instrução e condição social. Foi só uma escolha falar de alguns tipos de homens aqui).
2) Todo final machuca e é difícil, tanto pra quem quer continuar quanto pra quem não quer, mas eu realmente acho melhor que o fim fique claro (não cem por cento sincero, pois assim é demais). E também não vale citar o “que seja eterno enquanto dure” de Vinícius, porque, de novo como disse o Carpinejar, “a despedida não é lugar de poesia”.
-
* Bel, valeu pela dica do texto do Carpinejar. Como eu te disse, eu adoro o que ele escreve!

Ganhei 37 margaridas!

alvarêz dewïzqe disse...

é verdade, terminar nunca é fácil, é uma grande atrapalhação, que geralmente não se consegue fazer na boa, sem agir de maneira rude. mas nem sempre por falta de respeito, é por falta de jeito mesmo.

Thito disse...

Eu acho o começar muito mais complicado que o terminar. Não sei se isso é porque sou um tanto direto nessas horas.

Mari disse...

Terminar nunca é fácil, o susto do fim é duro... mas o melhor de tudo isso, é saber que podemos sobreviver, aprender mais sobre os seres humanos... tudo é válido, basta descobrir o angulo. beijooo

Luciana Andrade disse...

Todo fim é triste. Só pelo fato de ser fim. Essa é a mentalidade de boa parte das pessoas. Por que não fazer do fim uma oportunidade de um começo de algo novo? De uma amizade?
Esses que somem sempre são grandes amigos daquele silêncio que machuca.
Gostei do texto.

Bjks

Jana disse...

eu concordo com vc, mas acho que falta mesmo é maturidade pra eles...

beijos

Isabel disse...

Ei, Grazi. Bão? Que ótimo que gostou da indicação de leitura. Também adoro o Fabro. Seu texto vale horas de conversa. Eu acredito que um relacionamento não acaba só por causa de uma pessoa. Fico pensando nessas mulheres que se assustaram quando o namorado (ou marido) foi embora sem avisar, sem dar motivo. Será que ele já não estava dando sinais de que algo estava errado? Assim como tem muito homem covarde, tem muita mulher que não enxerga o que está claro. Ou joga os problemas pra debaixo do tapete, com medo do fim. É isso, adorei o texto. Escreve mais sobre esse tema. Beijocas mil. Bel.

Cin disse...

Esse Carpinejar é o "cara", vou lá ler mais dele.
E me vi nas suas linhas em um passado distante, pena que as vezes a gente tem q se ferir mto pra entender que o fim deve realmente ficar claro como vc disse.
Mto bom o texto, parabéns!
Bjos!

Leila Saads disse...

No meu caso eu que tive que explicar pro meu namorado - ou melhor, ex - que ele não tava afim de namorar. Se dependesse dele nos arrastaríamos meses atrás de uma relação que não daria certo. Acho que os homens talvez tenham mais problemas em lidar com suas emoções - imagina então com as emoções alheias. Mas é claro que isso é uma generalização, há mulheres assim também.

Beijos!

Stive Ferreira disse...

Eu acho que faltou um terceiro ponto nas suas considerações finais ;-)
Acho que mais que imaturidade e leviandade, às vezes, o que falta é coragem mesmo, falta coragem para dizer um não. Então, por não conseguir verbalizar isto claramente, algumas pessoas tentam passar isto através de suas ações ou "não ações".

Fernando Rozano disse...

o fim é sempre doloroso, uma quebra lenta de encantamentos antes construídos, e penso que, muitas vezes, há o medo recíproco da mágoa. claro, há muito de hipocriasia também. o Fabrício, sou até suspeito por ser amigo pessoal dele, é simplesmente genial. texto muito reflexivo e denso. beijo, Graziele.

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Graziele, mais um texto de ótima qualidade e abrangendo um tema muito difícil e penoso para ambas as partes quando um relacionamento termina. Acho que sempre ficam mágoas e algum ressentimento, que com o tempo pode melhorar. ´Quanto aos homens concordo também contigo, muitos esperam pela decisão da mulher,e as vezes até fazem por onde elas acabem tomando a iniciativa. Mas vem cá, mudando de assunto, fui ver o blog do seu amigo, se não me engano Fabricio, muito bom os textos dele...gostei muito...Bom final de semana para você...bjo

eder ribeiro disse...

seus textos que atraem os leitores, parabéns, qto ao tema qdo eu era solteiro eu não tinha meios termos, terminava mesmo ferindo a pessoa amada, pois melhor ela sofrer com o fim do relacionamento do que nós dois sofrendo junto, afinal, tudo nada vida é esquecível. bjos.

Filipe Garcia disse...

Oi Grazi,

acredito que a idéia de terminar o namoro e fazer o parceiro sofrer traz à mente outras opções que, no desespero, parecem atender melhor. O fato é que a sinceridade custa um preço. Dizer ao outro que "não quero mais continuar o namoro" não é um simples ato que termina por aí. E nós todos sabemos o desencadear da história.

Falta, sim, maturidade dos dois lados em entender que um relacionamento só é sustendado quando os dois querem. Tão fácil seria se houvesse cooperação, rs.

Beijo

jayme disse...

Eu ia comentar, mas estou muito ocupado... ahm... levando o cachorro pra passear.

Lily disse...

Já comentei no blog sobre a dificuldade que possuo tb para terminar relações!
Mas tem coisas que realmente são covardia das piores! Principalmente isso de terminar e não fechar a porta! Embora eu já tenhaa feito isso! Sei lá... é pq assim, parece que a dor causada é menor! Mas é engano nosso! Só aumenta porque ainda por cima, deixamos o outro super confuso msm...

Mas o pior é qndo a porta fica encostada por séeeeculos e nada é feito: das duas uma, ou a pessoa ainda gosta da outra ou é sacanagem mesmo! não é possível!

bjkss e gostei do post!

acqua disse...

Sempre acho que depende do que se termina, as vezes um ponto final nos causa alívio, então tudo fica mais simples e leve, e solto...
Há dias atrás finalizei algo. Uma amizade. E ficou tudo tão mais intenso a minha volta. E foi pra valer. Melhor assim...
Acho que tudo isso cabe na poesia sim, agora quanto ao ser eterno enquanto dure, acho que a eternidade é uma vírgula, só isso.
Abraços meus

alvarêz dewïzqe disse...

realmente "O amor é um cão dos diabos".

Iúna disse...

isso que é ser mau caráter, arrumar as malas e partir sem dizer adeus, é um covarde.
Conheço pelo menos duas dúzias de casamentos que acabaram por iniciativa da mulheer, parece que homem tem medo de terminar, ou não quer sair como vilão da história.
ficam fazendo jogo duplo, triplo, múltiplo e iludindo ou fazendo sofrer a tal da titular.
Como sou advogada vejo isso com uma freqüência maior que muita gente, talvez perca somente para as psicólogas (ainda bem, se for assim).
A bebezinha linda (obrigada pelo elogio) com carinha de pequin 2008 é minha sobrinha caçula, acabou de nascer.

Vanessa disse...

E o pior é que quando eles dizem que estão confuso e precisam de um tempo, pouco depois voltam...
A gente aceita, e começa toda ladainha!

Beijos e Boa Semana!

Salve Jorge disse...

É que pros pontos finais
Virarem reticências
Bastam dois
Pontos a mais
E o depois
Se extende
Exige paciência
Pede-se clemência
Com que se remende
Algo que não rende
E rendidos
Ficam os partidos
Pois quem entende
Que antes era um sentido
E muitos poderia ter sido
E agora é só um vazio
Que num desvario
Pelo sumiço
Vira cigarro
Com escarro
Uma esquina
Algo que desafina
Um adeus
Ou nem isso..

instantes e momentos disse...

muito bom post, muito bom.
Gostei de vir aqui.
Tenha uma bela semana.
Maurizio

Pelos caminhos da vida. disse...

Primeira visita!

Na minha opinião,terminar é muito triste,dolorido,não deixa de ser uma perda.

beijooo.

ANDREA MENTOR disse...

Grazi, concordo em genero, numero e grau. Mas, e quando ambos consideram o fim sem que a relação tenha realmente terminado? Relacionamento é muito dificil. Mas encerrar implica em fazer toda a caminhada. Quem para na metade, sente falta do que falta por muito tempo... Beijo

Cadinho RoCo disse...

Se partir do princípio de que ninguém inicia uma relação para terminar, muito embora esta possibilidade exista desde o princípio, fácil não é encerrar uma relação. Mas há de se ter integridade sim, porque se na relação desencadeou intimidade é só acreditar nela para que a franqueza flua sem maior dificuldade. Não gosto de brigas e acredito na possibilidade dos términos harmoniosos e devidamente assumidos pelas partes envolvidas.
Cadinho RoCo

Ft disse...

Podem existir milhares de motivos.
É como uma criança que fez algo que se arrependeu, sabe que vai tomar esporro da mãe...e evita o máximo chegar em casa pra não receber o destemido (sendo que vai sofrer mas não vai morrer por isso).
Ou talvez...pela mensagem que passam que mulheres são sentimentais demais...e por nós (homens) gostarmos tanto delas, preferimos fazer igual aquela criança supracitada, ver um homem magoado tudo bem, mas uma mulher? Entristece qualquer coração..rs
Ou talvez até, pelo fato de que acharmos que a pirraça irá doer menos que uma conversa sincera como dizer q ama outra e assim ferir o ego de quem amou. (O que não é desculpa essa pirraça...pq afinal, a mulher que ama seu homem conhece seus defeitos, aceita (ou talvez não aceite), mas sabe lidar com isso.

Na verdade, as pessoas evitam situações desse tipo...
Porém, o que é pior...é que às vezes somos infelizes pelo simples fato de não querer que a mulher também seja...e alguns de nós...mesmo não gostando mais, continuamos naquilo..sem pirraça..amando "à força", e fazendo funcionar destrambelhadamente...como uma máquina velha enferrujada, ou como uma imagem borrada de uma tv com defeito.

É a vida. A felicidade amorosa plena é como um eclipse total do sol...aparece de tempos em tempos e nem todos estão livres pra poder enxergar.

Adorei o texto.
Fica com Deus.

instantes e momentos disse...

belo blog. Gostei daqui,
Maurizio

Renato Alt disse...

Fugir de uma situação é sempre mais cômodo do que enfrentá-la; e, no caso do término de um relacionamento, mais ainda: afinal, evitar a possibilidade de réplica nos poupa de ouvir algumas verdades a respeito de nós mesmos (como você disse, vale para ambos os sexos).
Ninguém quer enxergar-se sem sua máscara...
Beijos...

ocasodoacaso disse...

Eu estou surpresa:
homens com dificuldade em "cair fora" para mim é novidade. Às vezes, queria ter essa facilidade em encerrar ciclos mas ainda sou tão apegada a não sei o quê.
Mas gostei dos exemplos...
Apesar de tudo!

F. S. Júnior disse...

acho que stou um espécie rara então... qdo num rola mais, eu mesmo me encarrego de por um ponto final... sumiste. beijos

joão Nunes disse...

Eu acredito na incerteza das pessoas. A incerteza é certa e angustiante.

Um relacionamento te divide em três. E apenas um terço de você é você e apenas você mesmo.

Se tornar um terço pode exigir mais que coragem do que abandona, pode exigir apoio do abandonado. Seria de bom tom para aquele que ama, não concorda?

acqua disse...

Ai santa dúvida. Não entendo nada desse assunto. Não converso sobre relacionamentos. Embora crie muitos deles em minha cabeça e no papel. Gosto de romances, mas os meus vivem a moda antiga. Tem um "q" de saudosismo. Quanto a terminar, para mim é apenas um ponto comum, sem final necessáriamente, mas como tem muita gente que acredita que amor e amizade são coisas totalmente diferentes uma da outra. Terminar deve significar apenas por um fim na existência um do outro na vida um do outro. Quanta loucura. Enfim, a humanidade é assim mesmo. Analisar é devaneio e tentar compreender é esquisitisse. Abraços meus...

Nanda Kenshin's disse...

Eu cheguei aqui por obra do destino, você ainda não me fez uma visita mas fará assim que ler o meu comentário. (bem, nem que for por educação).

Falando do texto: Esse tipo de coisa, ' sumir' 'fugir, ficar, fugir, ficar' acontece muito com meus amigOs. com as meninas nem tanto... nem eu sei porque.
E já aconteceu comigo e eu já 'dei uma dessa' de sumir por uns tempos. Acho que nem é tanto levianidade, mas sei lah, maturidade. Ou os dois. :) Ou mais coisas :) Ou muito mais coisas que esteja além da nossa/minha compreensão.


Mil beijos! x)

Thito disse...

Ei, cade tu? Sumiu de novo... Faz isso com eu não.
Beijos

Fernando Rozano disse...

quando retornas? beijo.

ANDREA MENTOR disse...

Grazi, cade vc???

Graziele disse...

Voltarei em breve e retribuirei todos os comentários!
Beijos.

Rackel disse...

=)
É... terminar é difícil mesmo, mas tb tenho a impressão de q para o sexo masculino é um pouco mais difícil q pra gente...

bj