Na falta da minha terapeuta


seria perfeito se quando eu me reinventasse ou quando tentasse fazer de mim algo novo que eu considerasse melhor ou mais fácil talvez as consequencias viessem como uma brisinha num dia de calor mas dentro de mim formam-se tufões e tempestades porque eu realmente quero continuar sendo inadequada e careta as pessoas me cansam com suas futilidades com o seu passar superficial pela vida o não olhar nos olhos o não falar cara a cara eu simplesmente digo não e tentar dizer sim pode me fazer doer não tenho vergonha de dizer que doi quando todo mundo tem a máscara da alegria grudada na cara de plástico eu sou sensível sim e por isso eu consigo ver os outros eu até me engano tantas vezes mas já sou dura o suficiente não posso perder a ternura como disse Che só sei que sem amor ou sem a expectativa de eu não seria a putinha de Brasília nem do príncipe William

A imagem é "Os amantes", de René Magritte, que esteve na primeira postagem deste blog e vem bem a calhar no momento.

Ganhei 3 margaridas!

Renata disse...

A desculpa do corre-corre da vida nos far ser esses seres desprovidos de alma, de sentimento. Não dispensamos mais tempo de olhar, de dar bom dia, de perceber a natureza, de aproveitar o que temos e o que somos. Estamos sempre querendo mais e deixando de viver.

Beijo.

Elcio Tuiribepi disse...

Acho bom para a gente mesmo quando não temos medo ou vergonha de admitir certas coisas, aliás, meo ou vergonha a gente as vezes até tem, mas quando a vontade de ser tansparente é maior, fica tudo mais fácil...sei lá...mas senti um pouco de zanga neste texto...sendo assim...quem precisa de terapeuta? rsrs...
Um abraço na alma...bjo

EDER RIBEIRO disse...

nada mais do que ser, humano e aí quem sabe, divino. bjos.