Felicidade adiada

A alegria era imensa e fez-me sentir a proximidade da morte. Porque eu sabia que não é possível ser feliz neste mundo (e felicidade demais só pode ser anúncio de mau agouro).
Por medo da morte, adiei a felicidade, como a lua que se definha depois da completude e fica aguardando a hora de encher-se de novo.

Ganhei 26 margaridas!

Emely disse...

Q bom cirandar por aqui!
Deixo Sorrisos!

=)

Tâmara disse...

Grazi...
Acredito piamente que felicidade é o resultado de muitas coisas...
E mais ainda...felicida é como uma gota de orvalho num oceana...ja dizia o poeta...
Essa semana me disseram que eu tenho um cheiro forte de alegria e felicidade!!!
Acreditei!

Bjao Lindona!!!

Dauri Batisti disse...

Ando pensando que felicidade é conta de somar. Um dia a gente soma muitos momentos bons e se sente feliz, outro dia a gente erra na conta e fica no prejuízo.

Isabel disse...

Nossa, quando eu volto, outra surpresa. Maravilhoso poema!! Eu também sinto esse medo. Pois então, adorei sua visita ao Beleleo. Pode deixar que volto sempre. Seu blog já está nos meus favoritos. Respondendo sua pergunta: não sou do Vale, mas já fiz uma grande-reportagem e um trabalho de fotojornalismo sobre o lugar e a doutrina. Fiz queridos amigos por lá. Você é de lá? Beijocas. Bel.

Thito disse...

Felicidade foi feita pra ser vivida. E quanto mais, melhor.

Patricia disse...

Pra quê sofrer e evitar a alegria, se nada é para sempre? Ainda não sabemos se a eternidade existe, então, é tempo de arriscar-se! Deixar-se ir! Dar-se uma chance de, pelo menos, provar o que é felicidade.
De repente, o tempo passa, a oportunidade fica pra trás e desperdiçamos mais uma vez, o momento oportuno de sermos felizes, ao menos por instantes!
Te adoro, minha querida!
Uma das minhas poetisas preferidas!
Beijos!

Daniel disse...

Todo ser humano que ser feliz, e felicidade "plena" é sempre muito difícil de se sentir. Acredito que como diz Cazuza, "a felicidade é um estado imaginário". Bjus.

http://so-pensando.blogspot.com

Elcio Tuiribepi disse...

Ainda acho que felicidade mesmo é dar férias para a tristeza colocando a alegria para trabalhar, se possível sem folga, sem sábado e domingo e ainda fazendo hora-extra...rsss...bjo

instantes e momentos disse...

belissimo post, muito bom.Parabens.
Maurizio

Jana disse...

Saca que eu tenho umas neuras assim né, muita felicidade me da medo kkkkkkkkkk

beijos

Anderson Cádor disse...

recomeçar é um verbo bom para se viver... e sempre é hora...

continuemos.

caicko disse...

E nessa de guardar a felicidade na gaveta, a gente corre o risco de perder a chave para sempre. Adorei o blog, parabéns. Beijos.

ALBERGUE MENTAL
http://caioalbergue.blogspot.com

ninomia disse...

Que linda imagem poética, Grazie! "Demasiadamente humano" essa busca e ao mesmo tempo medo da felicidade. Ou só os seres complicados pensam assim? Humanos...

É sempre muito bom passar por aqui!

Bjão

(Já estou com saudades suas.)

Stive Ferreira disse...

Interessante...
O medo de ser feliz é algo realmente muito estranho, como se de alguma forma fosse proibido ser feliz "demais". Como se tivéssemos que pagar com um pouco de tristeza a alegria em excesso.

Bom, é isto. Adorei o texto!

jacinta@bol.com.br disse...

É menina,
às vezes penso que felicidade é, também, a capacidade de se acreditar que é merecedor dessa dádiva.
Beijos

eder ribeiro disse...

a felicidade plena, acho que só a temos na 1ª infância, depois o que temos é acúmulos de felicidades e tristezas, por isso temos que ter discernimento para saber dosar. bjos.

César disse...

Bem, pelo menos ainda somos necessárioas

Parabens pelo blog

Filipe Garcia disse...

Oi Grazi (posso chamá-la assim?)

Que bonito seu blog, o layout, o nome, tem tanta poesia, tanta ternura espalhada...

Sua frase tá sendo digerida aqui até agora. Engraçado essa idéia de que a felicidade traz a proximidade da morte. Engraçado e real. Justamente por causa da efemeridade que é o "ser-feliz". Não sei se felicidade demais é mau agouro, mas, certamente, não é algo que dura muito tempo. Como todo bom ser humano, temos os altos e baixos por perto, rs.

É isso, sua poesia entranhou na minha pele, estou remoendo as idéias até agora. Desculpa não ter feito um comentário decente. Culpa sua,rs.

Beijo pra você.

F. S. Júnior disse...

isto é teu?????
ficou muito bom... embora muito triste...

Vanessa disse...

Não tenha medo da felicidade...não guarde-as!!!
Viva!
Deesfrute das mais variadas felicidades...e não tenha medo...
...medo de ser feliz!

Beijos e boa semana!

omeninosonhador disse...

A felicida pode ser adiada mas nunca roubada!
Todos nós temos o direito de ser feliz por natureza...

Leila Saads disse...

Felicidade não se adia, se vive! Dá medo, mas dá vontade de sentir sempre...

Beijos, flor!

Salve Jorge disse...

Felicidade adiada
Faz parte da jornada
Que nem tudo nessa estrada
É coisa imediata
Tem coisa que arrebata
Mas como a vida bem sabe ser ingrata
Ainda assim
Fica pro fim
Que pode ser carmim
Mas nem são flores
Então melhor saborear as cores
Senhoras e senhores
Que ainda tem muito chão
Nessa procissão
E os que viverem
Verão...

Lily disse...

Outro dia me disseram isso! Que felicidade demais é a véspera de tristeza!
Ahh me recuso a acreditar nisso!! rsrs

Bjksss

Gabriele Fidalgo disse...

Uau! Adorei seu blog. Textos fortes e femininos. Voltarei mais vezes. :)

Beijos!

Di disse...

Felicidade plena (existe assim?), apesar de boa parece assustadora mesmo.
Obrigada pela visita. ;)
Beijo